A Justiça já tinha expedido um mandado de prisão contra o suspeito (Imagem: Reprodução)

Na tarde deste domingo, 27, Jorge Moreira Marra, ex-secretário municipal de obras, se apresentou na Delegacia Regional da Polícia Civil (PC) de Patrocínio. Ele estava sendo procurado desde quinta-feira, 24, quando foi visto atirando e matando o candidato a vereador Cássio Remis.

Jorge tinha sido visto pela última vez após disparar tiros contra Cássio. Ele fugiu em seguida em uma caminhonete Hillux, que foi encontrada na sexta-feira, 25, na cidade de Perdizes, a 60 quilômetros de Patrocínio. A apuração policial indicou que o suspeito tinha fugido para Uberlândia, mas neste domingo ele se apresentou e prestou depoimento sobre o crime para os delegados Valter André e Renato Mendonça.

Em breve a PC fará uma coletiva com novas informações sobre o caso.

Candidato a vereador é morto a tiros em Patrocínio e Secretário de Obras é principal suspeito

Caminhonete e arma de ex-secretário de obras de Patrocínio é encontrada em Perdizes

Pré-candidato a vereador morto a tiros é velado e sepultado em Patrocínio

‘Basta! Não vale tudo na política’, diz Anastasia sobre morte de ex-vereador

‘Estarrecido’, diz Zema sobre assassinato de pré-candidato em Patrocínio

Assassinato

O crime aconteceu após a vítima fazer uma live para mostrar uma obra que funcionários da prefeitura faziam em uma casa. Ele afirmou que o serviço estava sendo usado de modo particular em um imóvel que seria o comitê de campanha do atual prefeito. Nas imagens é possível ver Jorge saindo de um carro, Cássio avisa no vídeo que o secretário foi até o local para agredi-lo. O suspeito pega o celular da mão do candidato a vereador e a live é encerrada.

De acordo com a apuração, Jorge teria voltado para o carro em posse do celular da vítima e seguido para o Secretaria de Obras. A vítima foi atrás para tentar pegar o aparelho de volta. Na porta do prédio, os dois discutiram, momento em que o suspeito pegou um revólver. Cássio tentou fugir, mas foi baleado por pelo menos cinco tiros.

Após o crime, o secretário entrou em uma caminhonete e fugiu.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.